top of page

Entrevista com PUMAPJL



PUMAPJL tem se consolidado no Rap Brasileiro, apelando para o boombap em "NATURALIDADE" na era dos novos gêneros do rap, o carioca conquistou mentes e corações de vários jovens do movimento. Entrevistamos o artista de 22 anos, nascido e criado em Pilares, atualmente residente do Morro da Mangueira, no Rio de Janeiro.





Poderíamos dizer que a cena de rap atualmente tem sido dominada por gêneros como o grime, drill e o trap, que se popularizaram fortemente pelas quebradas do Brasil nos últimos três anos. Na contramão dessa via, em 2020, nascia um clássico, o EP “NATURALIDADE” do artista PUMAPJL - Integrante do grupo Covil da Bruxa - que trouxe de volta a boa e velha energia do boombap carioca, acompanhado de uma sonoridade fenomenal. O EP contém 5 faixas e foi muito bem recebido pelo público, possuindo participações de artistas como LEALL e NOVIN.





Trocamos uma ideia com o PUMA sobre suas vivências relacionadas ao hip hop, inspirações e aspirações para sua carreira.


Como foi o processo de chegar no conceito do EP "NATURALIDADE"? Não houve bem um "processo", todos os processos fluíram de forma natural, desde a minha conexão com cada um dos meus irmãos que participaram, até a última linha escrita. Onde você teve o seu primeiro contato com o hip-hop? Meu primeiro contato com o hip-hop foi com o meu pai, ele gosta muito de Racionais Mc’s, acho que eu ouço antes mesmo de saber falar hahaha. O coroa tem todos os cd 's originais. Me mostrou o D2/Planet Hemp, Gabriel O Pensador e também um monte de rock! mas essa parte fica pra outra conversa hahaha Como funciona o seu processo de composição? Quando e onde geralmente surgem suas inspirações? Funciona da forma mais natural do mundo mano, basta a batida conversar com a minha cabeça. As minhas inspirações vem do viver a vida mano, eu só preciso viver pra criar. Não tem como falarmos do EP "NATURALIDADE" sem falarmos dos instrumentais e beats tão ilustres. Quais foram as referências de vocês para produzirem essa sonoridade tão marcante, que ao mesmo tempo, escancara a sujeira das ruas do Rio em seus versos? Isso é tudo culpa dos meninos! (Wavybil, Babidi e o SonoTWS). Eu só me apaixonei pelas batidas hahah Na arte da capa, vemos o que parece ser uma espécie de guaxinim, sentado na cadeira, tomando sol na praia de Ipanema com a bag cheia de grana ao lado. A ideia visual foi totalmente sua ou do FK? A ideia visual foi totalmente minha, o guaxinim representa o FK, é o persona dele. Quem for do RJ e prestar atenção nas ruas vai ver ele circulando pelas paredes da cidade. Na faixa "Aquelas Coisas" vemos você nos contando sobre as belezas naturais e a vivência na ZS em um dia de sol, no qual você diz "Zona Sul é coisa linda, olha a vista pro Vidigal, joga cadeira na areia e aperta um do natural. Olha a vista dessa porra, pra mim é tudo normal.. di raca na correria adiantando os playboyzao..." Escancarando a realidade do pobre que trabalha de domingo a domingo e não tem tempo para lazer no último verso. Conte mais sobre como é viver nessa cidade maravilhosa, com vistas tão lindas, rica em cultura mas com problemas sociais tão evidentes? Confesso que eu nunca tinha pensado nessa interpretação e com certeza é mais saudável que a original hahahah. Quando eu falo “Os diraça na correria adiantando os playboyzão” tô falando dos pá virada, que faz uma correria enquanto vende um mate na praia, os cria ta ligado na situação. Viver na cidade maravilhosa é a melhor sensação do mundo, eu sinto orgulho de falar que sou carioca. Isso aqui é terra de malandro, onde a beleza compensa o caos… Onde tu comprimenta teu maninho portando um fuzil na função e a 10 minutos depois tu ta em Ipanema, admirando aquela vista q os turista se amarra. Tem que ter gingado, mostrar pureza, saber chegar e saber sair... O seu EP teve uma boa recepção de audiência da galera, e podemos dizer que de aprovação desse público também, você se sente realizado como artista vendo tudo isso? Como jovem periférico, a incerteza do mercado do rap te afeta? Quando eu fiz o Naturalidade foi pra mostrar para mim mermo que a minha identidade artística amadureceu e ta se consolidando. A última coisa que eu pensei foi na chegada dessa rapaziada por conta do EP. Eu sempre fiz música (só upava no soundcloud) pra mim e pros amigos, nunca pensei que tanta gente fosse identificar e colar pra acompanhar, eu tô me amarrando e ta me dando um gás do caralho! Mesmo com uma certa dificuldade pra interagir, eu consigo sentir que eu to em sintonia com a rapaziada! Naturalidade é o EP perfeito para você ouvir fumando um, fato. Seja sozinho, com x crush, ou até mesmo com os amigos. Gostaríamos de saber qual a sua relação de uso com a maconha? Se ela te inspira, relaxa, ou ajuda de alguma forma na hora de criar. A maconha com certeza me acalma, relaxa, mas nada ligado diretamente a inspiração, eu fumo praticamente todos os dias, to na de diminuir o consumo e fumar só planta de qualidade. Qual foi a ideia ao convidar o Leall para participar da faixa "Ai Calica", o único love song do ep? Leall é meu irmãozão do coração, já passamos por poucas e boas hahaha nossa conexão é de irmão, rolou naturalmente, ele curtiu a faixa e escreveu a parte dele. Poderia listar 4 artistas ou 4 pessoas da sua vida que mais te inspiraram e resultaram nesse EP? Mc G Talibã, Mc Nivah, Filipe Ret e SonoTWS. Sobre o futuro, já tem outros projetos solo em mente? E em colaboração com outros artistas? Tem muito projeto pro futuro! O próximo lançamento vai ser do Febre90s, meu grupo com o mestre SonoTWS em Setembro, e o próximo solo é Mar part. 2 com clipe!


473 visualizações0 comentário
bottom of page